quarta-feira, 11 de agosto de 2010

HOLANDA-14 (Ano2001)

O senhor Kok que é «cozinheiro»
da Política do neo-Liberalismo,
inda que êle seja pelo Trabalhismo,
segue as Normas do Tio Sam flibusteiro.

Do Governo,é o Ministro Presidente,
em coligação com o Partido Liberal,
e o Capitalismo,dum modo geral,
com sua Política,está contente.

Embora seja do Partido Trabalhista,
tal como o seu confrade português,
e ambos da Internacional Socialista,
sua Política é p'lo Capitalismo burguês.

Entusiasta apoiante da famosa NATO,
que à Jugoslávia levou a destruição,
êle não considera isto um criminoso acto,
mas sim uma «democrata»libertação.

Agora proclamou êle no Parlamento,
que o pai de Máxima,Ministro fascista
do governo do Videla cruel sangrento,
que sua vinda à Holanda era bem vista.

Porque Zorraquieta,é bemvindo nos USA,
País expoente máximo da Democracia,
porque razão a pequena Holanda se recusa
a receber tão destacado membro da Hidalguia?

Êste senhor Kok partidário do Trabalhismo,
quando Presidente da Federação sindical,
depois do 25 de Abril,foi a Portugal,
e manifestou o receio pelo Comunismo.

Em entrevista a um Jornal holandês,
disse êle com uma certa convicção,
ter receio de que,d'Abril,a Revolução,
caísse na garra do PCP português.

Quanto a Democracia,os Atlantistas,
são pessoas superiormente liberais,
que até aceitam no seu meio,os fascistas,
e apoiam Ditaduras fortemente Marciais.

E o Tio Sam que é especialista
na feitura de contra-revoluções,
prefere a Máfia e o fascista,
e as Juntas militares e seus falcões.

E em toda a América Latina,
com sua tradicional Oligarquia,
o Tio Sam apoia a Tirania,
com farda militar ou com batina.

E os acólitos do Tio Sam duro e ferino,
não vêem razão alguma d'impedimento
que se realize do Príncipe o casamento,
com a filha dum fascista argentino.

E o Señor Zorraquieta que foi Ministro
do Videla carrasco sanguinolento,
é recebido p'la Raínha sem retraímento,
e o acontecimento nada tem de sinistro.

Muito mais reaccionário e criminoso,
foi,da Sérvia,o bárbaro bombardeamento,
que teve o apoio e o consentimento
do Parlamento holandês pressuroso.

Sem comentários:

Enviar um comentário